Gótico Mexicano – Resenha

O livro Gótico Mexicano me deixou com o queixo caído e os cabelos da nuca de pé. Agora eu trago para vocês minhas opiniões sobre esta obra prima de Silvia Moreno-Garcia.
Capa do livro Gótico Mexicano

Título: Gótico Mexicano
Autora:
Silvia Moreno-Garcia
Editora:
Darkside Books
Ano de publicação:
2021
Gênero:
Terror; Suspense
N° de páginas:
288

Após receber uma carta inquietante de sua sobrinha recém-casada, Catalina, o pai de Noemí, o Sr. Taboada, propõe um acordo com a filha, ela deve ir até Catalina para averiguar como está a prima e em troca seu pai a deixará fazer seu mestrado em antropologia. Até porque nunca havia aprovado de verdade o casamento apressado de Catalina com Virgil Doyle, e esta seria uma ótima chance para se certificar de como andam as coisas. 

Noemí Taboada, uma garota ambiciosa e determinada, pouco submissa aos costumes e dos anos 1950, ela pensa em terminar a faculdade e fazer seu mestrado. Ainda não pensa em arrumar um marido e pouco se importa de sair com diferentes homens somente para se divertir. 

Não obstante, a ideia de um compromisso mais sério a deixava nervosa, pois se via dividida entre duas vontades irreconciliáveis: a de viver uma relação mais profunda e a de continuar como estava: Sonhava com juventude eterna e diversão infinita.

Ela deixa sua vida na Cidade do México, regada a bailes, festas, garotos e diversão e parte para a pequena cidade de El Triunfo. Ao chegar em High Place, casa dos Doyle que fica nos arredores da cidade, Noemí constata o quanto a casa e todo o terreno em seu entorno parecem melancólicos e sombrios. Ao ver Catalina ela se espanta com o estado da prima, que antes era uma garota sonhadora e cheia de vida, e agora parece abatida e fala coisas desconexas e sobre ouvir vozes que vem das paredes. 

As paredes falam comigo. Contam-me segredos. Não ouça o que dizem, tape os ouvidos, Noemí. São fantasmas. São reais. Você vai vê-los, mais cedo ou mais tarde.

Noemí tem uma tarefa complicada de convencer o marido de Catalina a chamar um psiquiatra para a moça, mas ele se mantém firme de que não é necessário e que o médico da família já está cuidando do caso.  

 O contraste entre clima da casa e a personalidade de Noemí é gritante, e pude percebê-la em cada momento em que ela esteve presente em High Place, a casa parecia sufocá-la e até mesmo eu me sentia assim. 

Noemí pensou que aquela casa, com aqueles tecidos, tapetes e borlas, poderia sufocar um exército inteiro.

O clima de suspense é construído de forma gradual, mas não deixa de arrepiar os cabelos da nuca. Silvia Moreno-García arquiteta o clima da casa com descrições tão detalhadas que você pode imaginar que está de fato acompanhando os personagens à medida que a história se desdobra. 

A relação entre Noemí e Francis também é muito bem trabalhada, e o a evolução dele é algo de tirar o chapéu, levando um grande submisso à família a um grande aliado para Noemí. 

Com uma reviravolta e um plot que eu nem imaginava que iria acontecer, Gótico Mexicano me deixou na ponta dos pés, e ávida por mais a cada capítulo que lia. Ah, e cogumelos… muitos cogumelos. 

Nota:

Se interessou pelo livro?  

[COMPRE ESTE LIVRO]

2 comentários em “Gótico Mexicano – Resenha”

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: